fbpx

Notícias

Comunicação Hospitalar: área estratégica na gestão da saúde

Comunicólogo faz palestra e lança livro sobre o tema na Expo-Hospital Brasil

Um dos palestrantes do II Congresso Brasileiro de Gestão Hospitalar Privada, o comunicólogo, consultor, professor e pesquisador J. Antônio Cirino aproveita o evento para lançar seu mais novo livro: Gestão e Comunicação Hospitalar. O lançamento acontece logo após sua aula sobre o tema Gestão da comunicação hospitalar: os desafios para o gerenciamento da comunicação, que acontece na sexta-feira (23/11), às 11h30. Doutorando em Comunicação e Sociabilidade (UFMG), mestre em Comunicação (UFG), especialista em Gestão de Projetos (IPOG), graduado em Publicidade e Propaganda (IESRIVER) e em Gestão de Marketing (UNIP), Cirino também é organizador das obras Mídias e Desigualdade e Comunicação e Mídia: interfaces com a cidadania e com a cultura.

No livro a ser lançado o autor fala sobre a aplicação prática das ações de Comunicação na realidade de uma unidade de saúde, o que também será tratado na palestra. Segundo Cirino, os desafios nesta área vão desde a comunicação estratégica, passando pela comunicação organizacional, até alcançar a comunicação institucional. Na entrevista abaixo, o comunicólogo fala um pouco mais sobre o assunto:

Por que escrever um livro sobre a gestão da comunicação hospitalar? 

Quando comecei a atuar na área hospitalar, em 2009, senti falta de ter uma literatura de apoio com recomendações quanto às práticas comunicacionais nesse âmbito. Para tanto, após essa jornada trilhada de lá para cá, dediquei tempo para contribuir com os profissionais que já atuam na área e com os que ainda virão, para que possam aprender com os acertos e oportunidades de melhoria que encontrei nessa trajetória.

Do que se trata objetivamente o livro?

Essa obra foi escrita para ser a fundamentação inicial para uma “comunicação hospitalar”, entendida como um tipo de comunicação empresarial específica e que está alocada nas discussões científicas de comunicação e saúde. Detalhando isso, apresento três seções com as principais sugestões de perspectivas, ações e ferramentas, servindo como guia na implantação, implementação e monitoramento da comunicação de uma unidade de saúde.

Qual a importância da comunicação para os hospitais?

Uma frase em que tentei sintetizar essa importância, mencionada no livro, é “a comunicação é essencial para cuidar de pessoas e obter bons resultados”. A partir disso, visualizamos que a comunicação hospitalar não é simplesmente focada em ferramentas de divulgação, por exemplo, mas também em melhorar a própria prática assistencial e a relação dos profissionais de saúde, tornando-se ampla e complexa.

Quais os erros e acertos da comunicação no setor?   

A comunicação no âmbito dos hospitais falha principalmente ao ignorar essa como uma área estratégica e que merece a atenção de todos os setores. Por isso, devemos evitar a visão simplificada da Comunicação Hospitalar como uma assessoria de imprensa ou de um profissional que estaria voltado para criar apenas um jornalzinho da unidade, para pensá-la como fator integrante da constituição da identidade organizacional e da implementação da cultura da qualidade e segurança do paciente, o que, por si só, já desdobra-se de forma holística para toda e qualquer atividade. As demais situações que merecem melhorias são frutos desse alicerce frágil.

Assine nossa newsletter

Receba as principais notícias do setor e saiba em primeira mão as novidades da Expo-Hospital Brasil 2018.