Belo Horizonte / MG
victor@expohospitalbrasil.com.br (31) 3568-3370

Notícias

Pesquisa mostra que seis em cada dez médicas brasileiras já sofreram assédio no trabalho

Pesquisa mostra que seis em cada dez médicas brasileiras já sofreram assédio no trabalho

Publicada em: 17/01/2024 12:14:15

Estudo foi feito pela Associação Médica Brasileira (AMB) levantando vários índices alarmantes


Uma pesquisa da Associação Médica Brasileira (AMB) e da Associação Paulista de Medicina (APM) mostra que seis em cada dez mulheres médicas relataram sofrer algum tipo de assédio, moral ou sexual, no ambiente de trabalho. Além disso, 70% delas relataram sofrer algum tipo de preconceito no exercício de sua profissão.

Outro dado alarmante na pesquisa é que, de 44% das médicas que levaram as denúncias a seus superiores, somente 11% viram resultados em suas queixas. Pouco mais de 10% levaram suas denúncias a autoridades policiais ou ao Judiciário e, dessas, somente 5% tiveram suas queixas investigadas ou viram os responsáveis serem punidos.

Para uma das coordenadoras da pesquisa, a médica e membro da Associação Médica Brasileira Maria Rita Mesquita, há muitas outras dificuldades presentes na vida da mulher médica, e a sociedade precisa ouvi-las de forma mais atenta.

“Elas colocam outras dificuldades, excesso de trabalho, dupla jornada, baixa remuneração, as condições de trabalho e desrespeito, machismo, misoginia, enfim, existem várias dificuldades, e, enquanto sociedade, enquanto Associação Médica Brasileira, o que se pode fazer é dar voz a essas mulheres, criar grupos que discutam ações.”

A pesquisa foi feita por meio de plataforma online com mais de 1,4 mil médicas de todo o Brasil. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais.

De acordo com Maria Rita, as entrevistadas citaram, ainda, outras dificuldades como excesso de trabalho, dupla jornada, baixa remuneração, condições de trabalho ruins e desrespeito, machismo, misoginia, entre outras. A Associação Médica Brasileira oferece um canal de denúncias para médicas, por meio do qual a vítima recebe orientação jurídica sobre como proceder. 

Foto: Banco de Imagens – Agência Convergência ONOFF

Legenda: Cerca de 44% das médicas que levaram as denúncias a seus superiores, somente 11% viram resultados em suas queixas.


Publicada em: 17/01/2024 12:14:15 | Mais notícias | Voltar

Fonte: Conteúdo: Divulgação AMB

Fale WhatsApp

Este website usa cookies para garantir uma melhor experiência. Ao usar este site você concorda com nossa política de privacidade.